terça-feira, 20 de janeiro de 2009

waltz with bashir



se tivesse visto este filme em 2008, diria que tinha sida o melhor filme de 2008 visto por mim. é verdade que não vi muitos filmes no ano transacto, mas há que tirar o chapéu a esta animação que tem um pouco de documentário.

o filme retrata a guerra no Líbano, nos anos 80, e o massacre feito pelos cristãos separatistas (que pouco, ou nada, relacionados estão com o fundamento Israelita) em Sabra e Shatila.

ora, para começar, devo dizer que simpatizo com Israel. pronto, já o disse. não sou apologista de tudo o que se está a passar em Gaza, nem vou defender os Israelitas a quando do massacre em 1982. são coisas bem complexas, políticas a mais, poderes exercidos a fim de interesses vários, mentes corruptas, pessoas podres, fazendo que todo este conflito dispense "bitaites" fáceis, com sentido prático a mais.
devo também dizer que a origem das pessoas, seus genes até, influenciam muito a visão de tudo isto. vejo por mim. só pelo facto da minha família, da parte paterna, "carregar" a estrela de David ao peito, fazendo de mim alguém que tem sangue (e nariz, já agora)JUDEU, faz com que perceba e respeite tudo o que tem acontecido, não julgando e tomando partido da parte que sofre mais a olho nu. porque é fácil, muito fácil, ter pena das viúvas palestinianas a chorarem a morte do seu marido e filhos que ter pena do soldado israelita. até porque é o que aparece mais para o espectador ver.

voltando ao filme, acho que é notável fazer um filme tão violento e ao mesmo tempo tão calmo. deu-me uma sensação de calma, tranquilidade. não deixa de ter imagens que chocam, testemunhos que impressionam mas existe uma apatia inerente como que tudo o que se passou no campo de guerra não tivesse passado de uma memória, uma alucinação, um sonho.

tenho que deixar aqui uma parte impressionante do filme (até porque a encontrei no youtube!). a personagem principal está de licença da guerra (durante 24 horas) e ele vai dizendo que quando era jovem e estava a decorrer a 2 Grande Guerra Mundial era obrigado a ficar em casa, com as persianas em baixo, mas agora toda a gente vivia como se nada fosse.
é igualmente notável a capacidade, que o filme tem, para haver uma troca de emoções tão repentina e diversificada num filme deste calibre.



é sem duvida para ver e comprar o dvd.

Sem comentários: