quinta-feira, 3 de maio de 2007

Mais Indie.


Finalmente consegui recrutar uns minutos para o meu blog.

Drama/Mex foi o meu segundo filme do Indie Lisboa. E que filme. Que lufada de ar fresco, ainda que caindo em alguns clichés que nos levam a pensar: “isto é mesmo à filme Mexicano.”
Antes da exibição tivemos direito a uma introdução da actriz que interpreta a Tigrillo, grande Tigrillo, e notava-se uma clara inexperiência nestas lides de festivais.

O filme é jovem e irreverente. Passa-se no “degredo” de Acapulco, onde suores e olhares se trocam. Cerveja é bebida e cigarros inalados. Corações partidos e uma busca intensa de melhoria de dia-a-dia. O barulho das ondas é um som que acompanha, para mim, o filme todo.
É impossível não nos apaixonar por certas personagens. Todas têm um glamour natural.

Vou parar de escrever. Não tenho tempo, muito menos cabeça para continuar este texto. Mas já que cheguei até aqui, não o vou apagar.

Só para dizer que gostei muito. Tive que votar nele, pois estava para competição internacional. De 1 a 5, dei-lhe um 4.

Sem comentários: