terça-feira, 24 de abril de 2007

Indie Lisboa 2007. Abertura.




Que vou eu escrever sobre isto.
Suspiro. Bato com os dedos na mesa. Levanto-me e dou três passos para a frente e dois para trás, seguido de um pequeno salto. Sento-me outra vez. Já sei! Vou começar assim:

- Indie Lisboa. Sitio estranho. Mas agradável. Há um ambiente a cultura e moda no ar, que quase se apalpa.
O meu primeiro filme, do Indie 2007, foi o Electroma. Daft Arts produções. Bem visual. Bem musical. Não deixa de ser um filme bizarro, pessoal e por vezes chato. Adorei certas maneiras de filmar. O total uso dos planos. A perfeição das cores, texturas e a altura certa de pôr a música certa.

Electroma é triste. É solidão. É uma viagem sem destino para se saber o que se anda aqui a fazer.
É impressionante a quantidade de emoções que este filme tem, sem mostrar uma única expressão, respiração e/ou palavra.

1 comentário:

Wellington Almeida disse...

Não viste mais nada? Eu só consegui ver quatro daquela imensidão de opções. Gostei muito do SHORTBUS e do documentário ABOUT A SON sobre o Kurt Cobain que valeu pelo festival todo. Abraços.