segunda-feira, 14 de março de 2005

Anti - Socialite!


Não gosto de multidões, inaugurações, sítios da moda, discotecas que estejam “in’s”, que estejam a “bombar”, não gosto das praias da moda em que toda a gente vai, não gosto de nada que seja estupidamente social, em que toda a gente olha para o que os outros vestem, usam, fumam, bebem, etc. Se calhar é melhor escrever este texto com mais calma, para ficar com alguma lógica.
Sou um rapaz calmo, que gosta de se divertir com os seus amigos nos sítios que conhece e se sente bem. Oiço a minha música de sempre, não estando dependente do que se ouve actualmente, que estilo musical é bem ouvir, etc. Sempre me vesti como me visto agora, não faço remodelações ao meu guarda-roupa todos os anos. Gosto da minha praia castiça, conviver com os pescadores, com os habitantes caparicenhos, enfim…eu sou castiço e, de uma maneira peculiar, conservador até. Claro que todos nós temos momentos de loucura, onde vamos a sítios que não nos dizem muito, só porque simplesmente toda a gente vai a esse sítio, mas, falando por mim, esses sítios da moda nunca me dizem muito. Sou pessoa de ir ao meu cafezito de sempre, de sair para o meu Bairro Alto, de ir á minha Costa. Não significa que esteja limitado aos mesmos locais de convívio, nem que não saiba estar em estabelecimentos desconhecidos! Nada disso! Mas, sinceramente, irrita-me e deixa-me um pouco desconfortável frequentar certos sítios onde sei que toda a gente “bem” está lá a picar o ponto.
Para especificar um pouco mais a minha ideia, posso dar o exemplo das férias do Verão. É sabido que são as férias da loucura, do bronze, da praia, etc. Embora eu tenha o privilégio de estar em contacto directo todo o ano com a praia, a praia é o meu objectivo nessa altura. Muitos dos meus amigos anseiam por uma semana em Vila Moura. Ora, eu não! Embora seja um sítio agradável, com uma noite apetecível, sinceramente preferia algo mais calmo, pacato, sossegado, lá está…mais castiço e menos social. Tipo uma vila na costa vicentina com uma noite íntima e descontraída, em que pudesse estar de chinelos e ser eu. Mais uma vez digo, em Vila Moura também me iria divertir que nem um perdido!
Sinceramente, estou-me a cagar para tudo que seja da moda, o que fica bem fazer, dizer, usar, etc. Até pode ser que alguma coisa que faça, use, diga, seja “do bem”, mas juro que não faço com intenção. Gosto de beber vinho verde pela garrafa na rua, gosto de tascas de fado, gosto de conviver com os pescadores da costa, de usar sempre chinelos, de ter amizades verdadeiras, de ir a sítios simpáticos onde me sinta bem, de jogar ás cartas com os velhotes, de ouvir musica retro, de usar roupa ridícula, de falar com os bêbados da noite, de estar despenteado, de dizer asneiras…fodax, sou Português! Mas nunca serei fashion victim, que faz bodyboard porque é moda!
Don’t forget your roots!
Paz.
Posted by Hello

1 comentário:

jon disse...

costuma passar um anuncio da swatch na tv q diz "tu gostas muito das coisas caras nao é?" " não, eu gosto é das coisas boas da vida, gosto de um restaurante fino e de uma boa sardinha no pao..." acho que o segredo esta no equilibrio e como diz o anuncio apreciar as coisas boas e independentemente do estado social a que elas estao ligadas torna-las unicas.